Hyundai Excel


Hoje colocarei uma parte da conturbada história do carro que fez a Hyundai ser vista pelo mundo, o Excel! Este carro tem um lugar especial no coração do Blog Combustão, pelo fato dos integrantes já terem este veículo, ou melhor dizendo, um ainda tem, o outro infelizmente sofreu um acidente e deu perda total =/.

Muitos podem dizer que o Excel é um carro ruim, que a manutenção é cara e difícil de achar peça, mas certamente estas pessoas não tiveram um Excel, ou só foram enrolados por mecânicos, por que inquestionavelmente este carro foi um sucesso, na época algo novo no mercado, um carro de luxo se comparado as carroças nacionais que tínhamos.
História:
Toda a linha usava motores Mitsubishi de quatro cilindros com comando de válvulas no cabeçote e alimentação com carburador. As versões de 1.206, 1.436 e 1.597 cm³ obtinham potências de 56, 68 e 74 cv, na ordem. O câmbio manual tinha quatro ou cinco marchas, conforme a versão, e havia em alguns países opção de caixa automática de três. A tração era traseira. Uma reestilização foi apresentada em 1982, o chamado Pony II. Faróis retangulares e pára-choques envolventes em plástico tentavam atualizar o desenho já antigo.
Baseada em confiabilidade e preço baixo, a empresa conquistava novos mercados e surpreendia com sua aceitação. No Canadá, por exemplo, as vendas superaram em 10 vezes a intenção de colocar 5.000 unidades nas ruas em 1984, tornando-o o carro mais vendido no país naquele ano. Para atender a um público mais exigente foi adotado ar-condicionado e surgiu uma versão GT, de acabamento esportivo, com volante Momo revestido em couro, conta-giros e faróis de neblina. No entanto, as normas de emissões poluentes mais rigorosas impediram sua almejada exportação aos Estados Unidos.

A Hyundai já estava em condições de apresentar novos modelos. Enquanto o sedã médio Stellar chegava em 1983 com estilo de Giugiaro e motores de 1,4 e 1,6 litro, para substituir os modelos de origem Ford, o Pony começava a dar lugar em 1985 ao Excel, primeiro carro da marca com motor transversal e tração dianteira. O antigo Pony, porém, foi vendido até 1988 em alguns mercados. Para aumentar a confusão, o Excel recebeu esse nome em países europeus para aproveitar a boa imagem obtida pelo antecessor.
Sem abandonar as linhas retas, Giugiaro atualizava o menor modelo da Hyundai com um desenho agradável e ampla área de vidros. E a empresa conseguia introduzi-lo no tão sonhado mercado americano, nas versões hatch três-portas de acabamento básico e sedã quatro-portas, mais luxuoso (mais tarde apareceu o cinco-portas). A publicidade chamava atenção para o preço atraente, a partir de 4.995 dólares. “Pelo valor médio de um carro novo, você pode ter um Excel… e outro de reserva”, destacava um anúncio, enquanto outro falava em “fim das dívidas” para quem escolhesse o carro, dotado de garantia de três anos ou 36 mil milhas.
Elaborado sobre a plataforma do Mitsubishi Colt/Mirage, suas dimensões estavam pouco maiores: 4,08 metros de comprimento (4,26 m no caso do sedã), 1,60 m de largura, 2,38 m entre eixos, peso de 975 kg. O motor de 1,5 litro, 81 cv e 12,6 m.kgf era padrão nos EUA, mas os europeus tiveram também a versão 1,3 de 68 cv e 9,8 m.kgf. Interessante era a suspensão traseira independente por braço arrastado, sofisticada para um carro desse segmento. A Mitsubishi também vendeu o modelo hatch aos americanos com o nome Precis.

Em 1989 a frente do Excel ficava mais arredondada, com novos faróis e grade de perfil baixo, e os pára-choques vinham na cor da carroceria também no três-portas. O câmbio automático passava a ter quatro marchas e o motor ganhava injeção eletrônica multiponto. Outra mudança estética limitada à parte dianteira estreava em 1992, com faróis longos e inclinados e aspecto mais imponente. O motor, ainda Mitsubishi, vinha em cilindradas de 1,3, 1,4 e 1,5 litro.

No decorrer dos anos, o Excel foi muito vendido nos EUA, mas precisavam abaixar o preço do carro para poder continuar competindo com os demais importados e nacionais da época, então a Hyundai começou a diminuir a qualidade do carro, acabamentos, carroceria e etc. Com isso, o mercado americano começou a despresar o Excel e a marca Hyundai, os padrões de qualidade dos EUA era altíssimo, e o Excel dava ‘muitos’ problemas de manutenção, que para nós é nada de mais, mas estamos falando de um mercado que sempre teve carros top de linha e com qualidade, qualquer alteração era sentida por eles.
A Hyundai depois de 1995 decidiu por fim então no Excel e sua recente má reputação, colocando um novo carro no mercado, o Accent. Com um novo motor, um design mais arredondado, era a esperança da fabricante em conquistar o mercado novamente.

No Brasil:

As três versões foram vendidas também no Brasil, com a facilitação que o ex-presidente Collor abriu para importação, tendo uma alta venda inicial. O preço relativamente baixo pelo que o carro oferecia, era uma das tentações para adquirir um o carro Coreano, ele chegou com um ventoinha maior, devido ao nosso calor, e com o corpo do carburador em plástico, por causa da nossa gasolina com muito álcool (e sem falar que vieram as versões GLS com aerofólio de fábrica, que é fantástico!).

Comercial da época:

O problema que o Excel enfrentou na época foi o nosso governo, como ele e outros carros importados estavam ameaçando dominar o mercado Brasileiro, foi aumentada a taxa IPI absurdamente, forçando as montadoras irem embora e deixando na mão vários clientes donos de importados. Nesse cenário entra o desgosto e medo de adquirir um carro de fora, pelo motivo que na época não tinha como conseguir peças para estes carros, somente adaptando, e em muito casos sendo vendidos a ferro-velhos.

Coitado, largado em um ferro-velho =/

Hoje esse cenário é completamente diferente, com o advento da internet, tudo que você quiser saber sobre o carro importado, peças, informações e manutenção, pode ser pesquisado e achado em sites. Acabou esse papo de que carro importado é difícil de achar peça, em vários estados, principalmente SP, existem muitas auto-peças especializadas em importados, quem enviam qualquer mercadoria para todo o Brasil.
Outro ‘mito’ é da mecânica difícil, só se você tem um Mazda com motor wenkel, onde muitos mecânicos não metem a mão por ser muito diferente o motor, mas eu digo uma coisa, carro é carro!
Muitos mecânico olharam meu Excel 1994 e disseram que é muito complicado de mexer  nele, só que a verdade é: são mecânicos acomodados e preguiçosos. Achei um mecânico ,que arruma meu carro quando precisa, que já manja tudo sobre ele, e o meu foi o primeiro Excel que ele trabalhou, sendo que também ele é especialista em GNV, então cai por terra esse papo de mecânica impossível, é tudo furada de mecânico matão.

Outra coisa que dizem sobre o Excel é sobre a fragilidade dele, realmente ele é um pouco frágil em algumas partes, mas nada terrível, só com muuuuito tempo de uso nas estradas podres que temos no Brasil, alguma manutenção terá que ser feita. Muitos dizem que só vêem Excel baleado e caindo aos pedaços, ou que o primo da vizinha que é sobrinho da vó do primo de terceiro grau teve um e que ficou todo arrebentado em muito pouco tempo, mas um papinho furado. Além de ver alguns Excel bem inteiros rodando pelas redondezas, eu possuo um Excel inteirinho, por dentro está novinho, motor refeito tudo com peças originais standard, qualquer borracha que você imaginar de vedação do carro ainda existe, e intactas, direção macia e perfeita, vidros elétricos e tudo que você pode imaginar que ele possuí em perfeito funcionamento, e adivinhem, ele é de 1994, sou o terceiro dondo, então isso mostra que vai do cuidado de cada um.

Algumas fotos do meu Excel (GLS 1.5 1994):

Enfim, a Hyundai está muito forte no mercado mundial, com carros incrivelmente espetaculares, mas isso sempre foi assim, e hoje quis mostrar qual foi o primeiro contato do Brasil, e demais países, com o carro que fez a marca ser conhecida e adorada até hoje. E se você tem medo de comprar um importado, não tenha, pesquise na internet sobre esse carro, disponibilidades de peças e problemas mais comuns, mas não deixe de realizar essa sua vontade por mitos de gente que teve experiências ruins muito antigamente, você pode sim ter um carro de qualidade por um preço mais justo, estude ele e seja feliz!


Caso você tenha um Excel ou tem paixão e sabe muito sobre ele, curta a página no face, lá tem curiosidades do carro e dicas de manutenção!

Página: https://www.facebook.com/hyundaexcel

Alguns vídeos curiosos do Excel

Comercias de fora:





Vídeo do meu Excel:

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s